O alternador é um daqueles componentes sobre o qual só ouvimos falar quando algo corre mal. Por exemplo, quando ficas sem bateria e, mesmo depois de voltares a pôr o carro a trabalhar e circulares por extensos quilómetros, aquela volta a não funcionar logo depois de desligares a ignição. Nessa altura, alguém te dirá com aquele ar sério de que o problema é gravíssimo: “Se a bateria não está a carregar, isso é alternador!”.

Calma! Se não insistires em voltar a pegar de empurrão e circular, pode ser que tudo se resolva num ápice e sem grandes custos associados. Porém, se achares que porque tens uns cabos à mão podes seguir viagem, prepara a carteira. É que a avaria numa pequena peça pode acabar por estragar outros componentes.

O que é o alternador?

Mas, afinal, o que é o alternador? Primeiro, é “só” o componente do qual depende toda a parte elétrica do automóvel. Ou seja, o alternador tem como função transformar a energia cinética – produzida pelo movimento do motor – em energia elétrica, que vai ser usada para alimentar os módulos elétricos do carro, nomeadamente a bateria.

Mas também é um dos componentes tecnicamente mais sensíveis. E é logo aqui que começam os problemas, já que por ser sensível está mais sujeito a avarias. Aliás, se tens um carro usado ou se o teu amigo de quatro rodas já soma uns aninhos, é mais do que natural que tenhas de reparar ou substituir este componente. Ou alguma peça do mesmo.

Vê todos os alternadores à venda no OXL

A avaria mais comum está relacionada com as escovas do alternador. Há uns anos, a solução passava por trocar as escovas, o que resultava num arranjo barato e de fácil resolução. No entanto, na prática, o que se estava a fazer era juntar um componente novo a um velho, o que, muito depressa, resultaria em desgaste. Claro que a diferença na conta justificava este remendo. Hoje, porém, é mais comum a substituição do regulador de voltagem, onde as escovas agarram, já que o preço daquela peça diminuiu significativamente.

No entanto, por vezes, o problema pode estar mesmo no regulador de voltagem, um defeito que se pode identificar medindo a carga do alternador na bateria. Se a medida chegar ou ultrapassar os 15 Volts, então poderás ter mesmo de comprar um regulador novinho em folha.

Sinais de um alternador em mau estado

O alternador é um daqueles componentes que quando avaria, depressa dá sinal. Mas, cuidado!, uma vez que tem várias peças que podem estragar, os indicadores nem sempre são os mesmos.

Na maioria das vezes, vais notar alguns ruídos pouco habituais, ao mesmo tempo que vais perceber que abrir e fechar os vidros tornou-se uma operação demorada ou que a intensidade das luzes diminuiu e afeta a tua visibilidade à noite. Tudo isto acontece porque o alternador não está a ser capaz de manter a bateria com a carga ideal.

Se ignorares os sinais e prosseguires viagem, é muito provável que acabes não só por ter de reparar o alternador como substituir a bateria.

Além dos problemas e sintomas que já identificámos, há outros sinais que merecem atenção. Por exemplo, se a luz de bateria se mantém acesa depois de desligares a ignição, poderá haver um problema com a ponte retificadora de díodos.

Artigo relacionado: Filtro de partículas: o que é e como funciona

Por fim, há uma peça à qual obrigatoriamente terás de dar muita atenção: a correia do alternador, responsável por transmitir a força de um componente a outro e pelo trabalho do alternador. Vai ser a correia que transmite a força necessária para a polia do alternador, fazendo com que ela gire, possibilitando a geração de energia. E, em alguns modelos, a correia do alternador tem ainda a função de enviar força para a bomba da direção hidráulica ou para o compressor do ar condicionado.

E, quer queiras, quer não, este é o tipo de componente que vais ter de substituir um dia. É que, sendo em borracha, com plásticos reforçados e outras fibras, com o tempo a correia vai-se deteriorando e abrindo pequenas fissuras que a impedem de executar a sua missão. E se não trocares a correia pode acontecer que esta acabe por partir.

Se a correia partir, prepara-te para parar de imediato ou para teres problemas sérios e dispendiosos: o alternador vai deixar de receber energia do motor e de enviar para a bateria, pondo em causa uma série de sistemas.


Próximas leituras:

Como funciona um motor de injeção direta?
Ao introduzir a mistura ar/combustível diretamente dentro dos cilindros, os motores de …
Está na altura de mudares a panela de escape do carro?
Como a maioria das peças para automóveis, a panela de escape pode …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.