A arteterapia surge como uma disciplina que se sustenta nas áreas das artes e da psicologia. Na prática, consiste no uso de recursos artísticos ou expressivos como elemento terapêutico.

A arte desenvolvida em arteterapia pode ser explorada com o foco no processo criativo ou, por outro lado, na análise da sua simbologia, utilizando a arte como terapia.

Os benefícios da arteterapia  

  • Favorece o processo terapêutico que trabalha os sentimentos e atitudes;
  • Facilita a reflexão e a comunicação;
  • Promove uma melhor expressão de sentimentos que são difíceis de verbalizar;
  • Fomenta o autoconhecimento e a autoexpressão, sendo também um recurso nos casos de doenças mentais;
  • Desenvolve habilidades de gerir melhor as emoções;
  • Explora a imaginação e a criatividade;
  • Melhora a autoestima e confiança;
  • Apoia a identificação e esclarecimento de preocupações que geram ansiedade;
  • Diminui os níveis de stress e ansiedade;
  • Melhora a atenção, concentração e memória.

A procura pela arteterapia, para além de incentivar o potencial criativo, estimula um estado mental saudável, pela autonomia e transformação interna para a reestruturação do ser. É uma forma simples e criativa para a resolução de conflitos internos, com impacto considerável no tratamento da ansiedade.

mesa de trabalho com várias tintas, pinceis, lápis, espátulas e aguarela

A arteterapia caracteriza-se por intervenções planeadas e estruturadas previamente, compreendendo dois modos de abordagem:

  • Arteterapia vivencial – focada na utilização espontânea de recursos técnicos artísticos;
  • Arteterapia temática – caracterizada pela associação de temas aos recursos técnicos artísticos, focando e objetivando o ato criativo.

Através do objeto de criação temos acesso a informação e registo sobre o que é, acerca de quê e para quê, como e porquê, aos sentimentos antes, no momento e após, ao sentido progressivo para o próprio e para os outros, se realizada em grupo.

O objeto de arte não interessa tanto pelo seu valor informativo ou estético, mas sim pelo seu valor como mediador da manifestação emocional significativa.

Encontra o recurso artístico com que te identificas

A arteterapia pode ser desenvolvida através da pintura, do desenho, da modelagem, da escultura, da poesia, da dança, por colagens, drama e jogos dramáticos, por marionetas, jogo de areia, expressão corporal, canto, escrita livre criativa e contos.

Como exemplo, pelo desenho, podes usar o papel para esboçar as tuas emoções através dos lápis ou pincéis. Pensa sobre como estão os teus sentimentos nesse momento e tenta representá-los pela cor ou pela densidade dos riscos. Posteriormente, revê a tua obra e faz a interpretação sobre o que vês na tela com o que sentias naquele momento.

Na pintura, as mandalas são excelentes recursos para reduzir o stress, a ansiedade, favorecer a atenção, concentração e criatividade. Permitem, através das cores utilizadas, formas ou tamanhos, abordar a questão das emoções.

Pelo lettering, a caligrafia moderna, consegues uma ajuda para aliviar a mente, uma vez que dominar a prática exige muita concentração. Aqui, a tua mente desfoca da emoção ou sentimento menos bom, para se focar inteiramente na obra.

No teatro ou na dramatização, a arte da ação dá-se através da personagem de ficção, criando uma ligação entre o mundo real e o ficcional. Aqui, enquanto paciente, exprimes-te através de uma personagem criada.

Na dança ou atividades como o yoga, desenvolver a expressão dos teus sentimentos e emoções via corporal, sendo também uma atividade interessante a incluir.

Podes ainda optar por colagens, recortando imagens ou até frases que indiquem ou se relacionem com o teu estado emocional do momento. Deixa o teu estado de espírito assumir o controlo e, no final, observa a tua obra de arte.

Na arteterapia, é o próprio autor da obra faz a interpretação das suas criações. O terapeuta tem o papel de instigar essa investigação. Existe uma relação triangular entre o terapeuta, o paciente e a arte, criada em terapia.

Este recurso começou a ser incentivado, no início do século XIX, pelo médico alemão Johann Christian Reil, como recurso fundamental para a compreensão acerca do ser humano.

pessoa a fazer uma jarra de barro numa aula de cerâmica

A gestão das emoções pela via artística

A arte pode ajudar a regular as nossas emoções, permitindo-nos focar e sintonizar os nossos sentidos corporais, libertando a tensão física através do ato de usar, tocar e manipular certos materiais artísticos.

Pela arteterapia, aprendemos a nomear emoções e sentimentos que não conseguíamos lidar antes e dá-se a possibilidade de uma nova perspetiva e perceção das emoções. Este é um indicativo que a arteterapia é altamente aconselhada como fonte de alívio e meio de cura face à ansiedade, estados depressivos ou outras barreiras emocionais e mentais.

Não é necessário ser artista para praticar arte. A arte permite libertar energia e, desta forma, desbloquear a tensão gerada pela ansiedade, incentivando uma atitude de viver o momento presente.

As emoções são a nossa forma de comunicação primária e podem ter maior importância do que as palavras, uma vez que podemos sentir uma coisa, mas facilmente afirmar outra. O trabalho com as emoções pela arteterapia melhora também a qualidade das relações.

Experimenta uma sessão de arteterapia para começares a nutrir a tua saúde mental. No OLX podes encontrar livros relacionado com a gestão das emoções ou sobre arteterapia, e terapeutas especializados na área. Procura a oferta de serviços próximos de ti.


Próximas leituras:

A tua casa está a afundar-se em pó? Estes aspiradores vão-te salvar!
Descobre que fatores deves ter em conta quando procuras aspiradores e qual …
7 livros de viagem para descobrires outros locais sem sair do sofá
Os livros de viagem são os nossos melhores amigos na hora de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *