O Bulldog Francês tem tudo para derreter o coração de qualquer um. Alegre, afetuoso e com um físico peculiar, é uma excelente adição a qualquer família. No entanto, antes de adotar um, é importante conhecer as recomendações, problemas de saúde mais comuns e particularidades da sua personalidade, para permitir que cresça feliz e saudável. Descobre tudo sobre esta raça.

Origem: tal como o nome sugere o Bulldog Francês teve origem em França

Apesar de as suas origens não serem totalmente claras, o mais provável é que o Bulldog Francês tenha surgido através de vários cruzamentos ocorridos no final do século XIX, em França e Inglaterra. Esta raça foi o resultado do cruzamento de bulldogs ingleses e vários terriers, responsáveis pela estatura reduzida.

Só em 1898 é que o padrão da raça Bulldog Francês foi finalmente estabelecido. Inicialmente, era um cão associado à classe operária francesa, mas a sua aparência peculiar acabou por torná-lo popular entre a alta sociedade e introduziu-o aos ambientes mais boémios de Paris. Foi assim que o Bulldog Francês passou a fazer parte dos cabarés e cafés parisienses que atraíram inúmeros artistas, incluindo nomes como Picasso e Matisse.

Artigo relacionado: 15 raças de cães pequenos para famílias de todos os tamanhos

Porte: pequeno e musculado

Considerado de porte pequeno, o Bulldog Francês pesa geralmente entre 9 e 14 kg, e não ultrapassando os 30 centímetros de altura. Algumas das características mais comuns do Bulldog Francês são as suas orelhas arrebitadas e a cabeça plana, como se estivesse achatada.

Apesar de pequeno, é um cão musculado e compacto. O pelo é liso e curto e as cores mais comuns variam entre branco, preto, bege ou manchado com diferentes tonalidades.

Personalidade: divertido e carinhoso

Por serem carinhosos, brincalhões e muito amigáveis, rapidamente ganharam boa reputação entre as famílias como ótimos cães de companhia. São excelentes com crianças e idosos, para além de ágeis, obedientes e inteligentes.

O Bulldog Francês gosta de dormir em sítios resguardados, de onde possa vigiar o maior espaço possível da casa, ou não fosse um cão com aptidões de guarda. É possível que prefira dormir debaixo da mesa ou numa esquina – dormir é, aliás, uma das suas atividades favoritas. Em média, um cão na fase adulta dorme entre 12 e 15 horas diárias.

Esta raça também convive bem com outros animais. Apesar disso, é importante apresentá-los gradualmente e iniciar a sua socialização com supervisão, antes de os deixar à vontade a interagir.

Artigo relacionado: Como escolher a melhor comida para cão

Alimentação: cuidados nas diferentes fases da vida

A dieta do Bulldog Francês deve ser cuidada, já que é uma raça de cão com tendência ao excesso de peso. Durante a fase de cachorro, que se prolonga até aos 12 meses de idade, o Bulldog Francês deve ser alimentado 3 vezes ao dia. A recomendação é de um alimento sólido, rico em cálcio, para fortalecer os ossos, e com alto teor de fibras, para o bom funcionamento da flora intestinal.

Na fase adulta, deve comer duas vezes ao dia, e a quantidade deve ser ajustada ao seu peso. As rações devem incluir ingredientes com nível moderado de calorias e alto teor de fibras, para controlo do peso.

Quando o Bulldog Francês chegar à fase sénior, a alimentação deve centrar-se na presença de antioxidantes, bem como no reforço do sistema imunológico. Caso o Bulldog Francês fique acima do peso, pode ter maior propensão a doenças cardiorrespiratórias, dificuldade na locomoção o que irá reduzir a sua expectativa de vida. Por esse motivo, assim que se detete excesso de peso, é importante reduzir a quantidade de alimentos e ajustar a dieta para que volte a ficar em forma.

Problemas de saúde mais comuns

O Bulldog Francês tem tendência para doenças do foro cardiorrespiratório, digestivo e ósseas. Por este motivo, não se recomendam exercícios de alta intensidade.

Apesar de se adaptar bem a viver num apartamento, já que a exigência de atividade física é reduzida e apesar do Bulldog Francês gostar muito de brincar, cansa-se muito rapidamente. Por isso, é importante fazer uma caminhada de intensidade moderada, uma vez ao dia, para o estimular.

É ainda necessário ter em conta que o Bulldog Francês não é um bom nadador, pelo que é fundamental estar atento quando estiver perto de água. Como a cabeça pesa mais do que o seu corpo, pode afogar-se facilmente.

O nariz do Bulldog Francês merece especial atenção. Para que se mantenha hidratado e saudável, é importante que beba com frequência, também podes passar um pano húmido pelo nariz e limpá-lo a cada dois ou três dias. Deve ser evitada a exposição a temperaturas extremas e ter sempre água fresca e limpa à disposição.

Esta é ainda uma raça propensa a problemas genéticos, já que foram cruzados várias vezes. Por isso, antes de aceitar um Bulldog Francês ao cuidado, é importante que seja examinado por um veterinário.

A esterilização do Bulldog Francês pode ser muito benéfica, tal como acontece com outros animais, uma vez que vai reduzir a probabilidade de desenvolver certas doenças, como cancro, além de também ser conhecido o efeito de tornar os animais mais calmos.

Com estas dicas, é possível contribuir para uma vida longa é saudável de um Bulldog Francês e, mesmo os donos inexperientes vão ser capazes de o receber na família. No OLX facilmente encontras tudo o que este fiel companheiro vai precisar ao longo da vida, a excelente preço.


Próximas leituras:

7 parques para cães para levar o teu patudo
Descobre quais são os 7 melhores parques para cães em Portugal e …
15 raças de cães pequenos para famílias de todos os tamanhos
Estas são as 15 raças de cães pequenos perfeitas para casas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.