O protetor solar protege a pele contra os raios ultravioleta. É útil durante todo o ano, mesmo quando o sol parece estar escondido ou nos dias invernosos, e tem um papel especialmente relevante durante o verão.

A utilização do protetor solar previne as queimaduras provocadas pela exposição excessiva ao sol, evita o envelhecimento precoce da pele e contribui para a prevenção do cancro da pele. Por isso, o hábito de utilizar o protetor solar ajuda a manter a pele saudável, protegida e mais bonita.

Descobre como escolher.

#1 Conhece os diferentes tipos de protetor solar

A primeira coisa a saber sobre o protetor solar é que existem vários tipos, cada um com diferentes propriedades (e até um protetor solar que se pode beber).

  • Roll-on: O protetor em roll-on é prático de aplicar, não deixa a pele branca e é geralmente de menores dimensões, perfeito para viagens ou para andar sempre na carteira.
  • Creme: Esta é a textura ideal de protetor solar para peles muito secas, pois permite uma aplicação mais uniforme. O creme solar é também o tipo de protetor indicado para a zona do rosto.
  • Spray: O protetor em spray é muito prático de aplicar e excelente para utilizar com crianças. No entanto, pode ser difícil perceber em que áreas já aplicaste, o que aumento o risco de não aplicares por todo o corpo. Esta é uma boa opção para quem tem a pele sensível.
  • Óleo: Este protetor solar tem a vantagem de deixar a pele brilhante e macia. No entanto, pode ser considerado demasiado gorduroso para algumas pessoas.
  • Espuma ou gel: Os protetores em espuma ou em gel são ideais para aplicar em áreas com pelo, como o couro cabeludo ou, no caso dos homens, no peito e pernas. Este protetor solar também é ótimo para peles secas.
  • Stick: Também existe protetor solar em stick, indicado para a proteção labial e também muito útil para a aplicação ao redor dos olhos, zonas estas que por vezes ficam esquecidas. A zona dos lábios, por ser de pele mais fina, é especialmente vulnerável.
  • Oil-free: Para peles com acne ou oleosas, é recomendado um protetor solar oil-free de de rápida absorção.

#2 Conhece as siglas

Outra das dificuldades ao escolher um protetor solar é compreender algumas das siglas utilizadas. Estas são as principais.

  • UVA: São os raios ultravioletas do tipo A, responsáveis pelo envelhecimento prematuro da pele, e que podem danificar o ADN. Estão relacionados com danos a longo prazo, tais como rugas e manchas de idade.
  • UVB: Estes são os raios do tipo B, que podem danificar o ADN da pele, promover o aparecimento de queimaduras e, em casos de exposição excessiva, causar cancro de pele.
  • FPS: A sigla corresponde a Fator de Proteção Solar ou, em inglês, Sun Protection Factor – SPF, sendo que podes encontrar as duas formas presentes nos rótulos dos protetores. Este é o fator que diz respeito à capacidade de determinado protetor filtrar a radiação UVB e, quanto mais elevado for, maior é o nível de proteção que oferece.

Cuidados com a pele no verão: 15 dicas indispensáveis

#3 Conhece o teu tipo de pele

Nem todas as peles resistem à radiação solar da mesma maneira. As pessoas mais brancas são mais sensíveis ao sol, por isso precisam de mais proteção. As células de pessoas com pele mais escura produzem mais melanina, e a pele é protegida naturalmente. O que não significa que essas pessoas não precisem de protetor solar, mas podem usar um com menos FPS (Fator de Proteção Solar).

FPSIndicaçãoDescrição
50Adultos com peles claras e sensíveis e criançasSardas no rosto, pele que queima ou fica vermelha facilmente, pele que nunca se bronzeia
30Adultos com peles morenasPele morena clara, cabelo castanho-escuro ou preto, pele que por vezes queima, mas bronzeia
20Adultos com pele negraPele muito escura, pele que raramente se queima e bronzeia muito

Também deves escolher o protetor solar de acordo com as necessidades da pele. Existem produtos específicos para pele seca, oleosa, normal, ou com tendência à acne, como os de creme, spray ou gel.

#4 Confere as áreas do corpo

Para selecionares o melhor protetor solar para ti, deves ter em conta a área a aplicar, como o rosto, o corpo e o cabelo. 

  • Mãos. A pela das mãos é muito sensível e merece atenção para não ficar manchada, flácida e enrugada. O mercado já oferece muitas opções de protetores solares específicos para as mãos. O fator mínimo de proteção indicado por especialistas é o FPS 15.
  • Corpo. Os fabricantes oferecem muitas opções de protetores solares para o corpo, desde a cremes, gel ou spray. Para peles sensíveis é recomendado um fator alto (50 ou mais). Para peles morenas um FPS 30 ou 15, será suficiente. Não esquecer os cotovelos, pés, joelhos.
  • Rosto. Para o rosto, é importante encontrar um protetor solar que tenha um fator de proteção alto (acima de 50) e proteção contra os raios UVA e UVB. Também é importante reaplicar a cada duas horas, principalmente depois de suar ou entrar na água.
  • Cabelos. Sim, é importante aplicar protetor solar no cabelo. A cabeça fica muito exposta ao sol e o excesso de radiação pode secar os cabelos, deixá-los quebradiços e sem brilho. O ideal é espalhar por toda a extensão do cabelo.

#5 Escolhe entre protetor à prova de água ou resistente à água

Sabias que não são a mesma coisa? Um protetor solar à prova de água mantém a proteção por um período igual ou superior a 80 minutos após o contato com a água. Por outro lado, os produtos resistentes à água só protegem durante 40 minutos.

O fator de proteção não é reduzido apenas pelo contato com a água, mas também pelo atrito constante com a toalha ou as roupas. Se tomares muitos banhos curtos, e depois secares a pele, estás a remover o produto da pele. Desta forma, a eficácia é reduzida.

#6 Escolhe um protetor solar adequado à idade

Crianças, adultos e seniores devem proteger-se adequadamente da exposição solar. Ainda que a pele mais escura tenha mais melanina protetora e fique bronzeada com maior facilidade, todos devem utilizar protetor solar com fator de 30 ou superior, e limitar o tempo da exposição. Para pessoas de idade avançada, recomenda-se fator 50+.

Os protetores de filtros minerais são os mais indicados para crianças com menos de 3 anos de idade e, inclusive, para quem tem pele atópica.

#7 Tem em conta problemas de pele

No caso de doenças dermatológicas, alergias ou sensibilidade ao sol, deves optar pelos protetores de filtros minerais ou físicos, uma vez que te vão proteger dos raios UV, refletindo a luz solar.

#8 Verifica as alergias

Não é muito frequente, mas pode acontecer. A alergia ao protetor solar manifesta-se com comichão, vermelhidão, descamação e irritação ou presença de manchas e/ou bolinhas brancas ou avermelhadas, nas regiões onde o protetor foi aplicado.

Em casos mais graves, pode surgir dificuldade em respirar ou a sensação de algo preso na garganta, sendo recomendado recorrer ao hospital para receber a ajuda adequada. Esta é uma reação alérgica que surge em função de alguma substância irritante presente no protetor. Por isso, confere sempre no rótulo do protetor solar se estão presentes elementos aos quais és alérgico.

Artigo relacionado: 7 essenciais de verão que não podem faltar na tua mala

#9 Confirma a maquilhagem

Algumas marcas de maquilhagem já oferecem proteção solar. Apesar de serem uma proteção extra, não deve ser tida como única nem dispensa o uso do protetor solar. O protetor solar deve ser aplicado antes da maquilhagem, mesmo nos casos em que a mesma contenha algum tipo de proteção.

#10 Além da escolha do protetor: aplicar corretamente

Para que o protetor funcione, deves aplicá-lo corretamente. Segue estas dicas:

  • Coloca o protetor solar entre 15 e 30 minutos antes da exposição ao sol, sem esquecer áreas como as orelhas, as mãos, os pés, os ombros e atras do pescoço;
  • Aplica o protetor com frequência, no mínimo a cada 2 horas;
  • Reaplicar se transpirares ou fores à água;
  • Aplica protetor solar mesmo que estejas à sombra ou que esteja nublado.

Apesar dos vários tipos de protetor solar disponíveis do mercado, através de uma ampla oferta de marcas, deves sempre ler atentamente o rótulo e certificar-te que compras um que seja dermatologicamente testado. Antes da primeira utilização, podes fazer um primeiro teste para despistar qualquer alergia possível.

O sol é essencial para a nossa saúde e para favorecer a vitamina D, tão importante ao bom funcionamento do nosso organismo, aumentando os níveis de cálcio presentes. Contudo, também pode tornar-se um verdadeiro inimigo, trazendo consigo sérios problemas de saúde.

Por esse motivo, seja qual for o tipo de protetor solar, é fundamental que o utilizes sempre, já que com a saúde não há motivos para facilitar.


Próximas leituras:

Cuidados com a pele no verão: 15 dicas indispensáveis
É importante manter alguns cuidados com a pele durante todo o ano, …
Estas são as melhores depiladoras femininas por menos de 100€
Aqui encontras as melhores soluções para uma depilação eficaz. Descobre as melhores …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *