Ter um veículo eletrificado parece, finalmente, estar a transformar-se numa tendência, à medida que os níveis de autonomia aumentam e os preços diminuem nos carros elétricos usados. Mas, mesmo com valores muito inferiores aos de há uns anos e contabilizando os incentivos e benefícios, um automóvel a bateria novinho em folha continua a ser uma despesa avultada. Por isso, se não queres ficar na praia sem apanhar a onda, a solução pode residir nos carros elétricos usados.

Mas, calma! Tal como com qualquer outra fonte de energia, comprar um carro em segunda (ou terceira…) mão pode ser uma ciência e requerer ter à mão alguns conhecimentos para avaliar se essa será efetivamente uma boa solução.

Claro que alguns dos comportamentos a ter serão precisamente os mesmos que terias de ter se optasses por um carro a gasolina ou gasóleo, mas para os elétricos há detalhes que não deverás deixar escapar. Para que nada falhe, segue este guia.

6 dicas para comprar um carro elétrico usado

1. Avalia o estado geral do exterior

Aqui, terás de ter atenção exatamente aos mesmos elementos que terias noutro qualquer automóvel, procurando por pontos de ferrugem que podem constituir um problema. Espreita os guarda-lamas, sob as portas e os frisos destas, em torno dos vidros, sob o capô e nas saliências do porta-bagagem. Em simultâneo, repara se há bolhas na pintura, pois esses pontos da carroçaria estarão fragilizados e sujeitos a que, mais cedo ou mais tarde, comecem a aparecer sinais de ferrugem.

Riscos e amolgadelas não só levam a que o automóvel tenha menos valor como pode significar que já esteve envolvido num sinistro. Se os detetares, procura averiguar a causa. O mesmo para zonas do carro cuja tinta parece destoar do restante, significando que já sofreu uma reparação.

2. Avalia o interior

Também como em qualquer outra viatura, passa a pente fino o habitáculo: verifica os cintos de segurança, repara se a regulação dos bancos está a funcionar corretamente, levanta os tapetes para te certificares das condições do piso da viatura, repara no forro do tejadilho (e torce o nariz se vires uma bolha de ar algures).

Passa depois para todo o sistema de info-entretenimento: experimenta as várias funcionalidades e todas as aplicações. Já que estás por aqui, espreita o nível de autonomia que apresenta e percentagem da mesma, que te pode dar logo uma ideia de qual a autonomia real do carro no presente. Ainda que já lá voltemos…

Testa as ligações, seja pelo isqueiro do carro ou nas tomadas USB e Aux, e experimenta ligar o ar condicionado – tanto para frio como para quente.

3. Testa o carro parado

Muitas vezes há pequenos defeitos que, em andamento, passam despercebidos. Por isso, é importante fazer alguns testes com o carro ligado, mas ainda parado: limpa-para-brisas, luzes (todas!), piscas, buzina – convém testar todas estas funcionalidades para perceber qual o seu estado.

Depois, testa os pedais. Basta carregar um pouco para perceber se se encontram com folgas. No caso de um elétrico, com travão de mão igualmente elétrico, destrava e volta a travar para verificares se o sistema cumpre a ordem à primeira ou se é necessário repetir a ação. Atenção: alguns modelos apenas cumprem a ordem de destravar após o cinto de segurança do condutor estar colocado.

Vais comprar o teu primeiro carro?

5 dicas para escolheres o teu primeiro carro

4. Passa a pente fino os componentes elétricos

Aqui não há óleos para verificar, nem radiador para analisar. Mas um carro elétrico usado devem ser passado a pente fino à mesma.

Começa pela entrada de carregamento e tenta perceber se tudo está intacto ou se te parece ter havido por ali alguma pressão exagerada. Ainda sobre o carregamento, não te esqueças de verificar os cabos: observa as zonas de contacto com o automóvel e com a rede, mas também todo o comprimento do cabo, procurando cortes ou pontos em que se nota deterioração do mesmo.

5. Atenção às baterias

Primeiro de tudo, é importante saber em que moldes a bateria foi adquirida, isto é, se foi comprada ou alugada. No primeiro caso, tenta que o encontro para conhecer o carro seja feito com a bateria a 100% – bastará olhares para a autonomia estimada no computador de bordo para perceberes se o conjunto de baterias já viu melhores dias. Toma nota: ao fim de uns cinco anos se a bateria tiver uma autonomia abaixo dos 70 por cento do anunciado quando em novo, isso pode significar que o carro teve um mau uso. No entanto, sabe que encontrar um carro elétrico usado com a mesma autonomia de origem será muito improvável.

Mas voltemos à modalidade de aquisição das baterias: caso tenha sido incluída no preço de venda, isso significa que, quando começar a dar problemas, a (avultada) despesa de substituição ficará a teu cargo. Caso a bateria seja de aluguer, deves tratar de passar o contrato para teu nome. É certo que ficarás com um encargo mensal, mas terás a certeza de que, assim que a bateria começar a falhar, poderás ter uma novinha em folha, ou pelo menos teres algumas células substituídas, sem te preocupares com gastos.

6. Experimenta em andamento

Depois de tudo passado à lupa, sai para a estrada. Testa a aceleração: é suposto o carro disparar assim que carregas no acelerador, já que num elétrico todo o binário está disponível desde o momento do arranque. Se isso não acontecer, podes estar perante alguma avaria de um componente elétrico.

Depois, experimenta levantar o pé do acelerador e observa o comportamento do carro e se este se coaduna com o referido na ficha técnica do automóvel: há uns que desaceleram de imediato e outros que precisam que esse efeito seja previamente estabelecido pela ordem do condutor. Seja qual for o método, tenta perceber se as baterias recarregam quando desaceleras e travas.

Lembra-te que um carro elétrico para compensar exige uma condução cuidada – só dessa forma se conseguirá ter um consumo de energia baixo e uma autonomia alargada. Por isso, num teste ao carro não vale muito a pena pôr prego a fundo, já que, dessa forma, não terás a perceção real de quantos quilómetros uma carga de bateria poderá fazer.

E pronto, agora que já sabes tudo o que precisas para poderes comprar um carro elétrico usado com segurança, do que é que estás à espera para pores o teu carro antigo à venda no OLX?

Desempata no OLX

Próximas leituras:

4 carrinhas usadas por menos de 15.000€
Precisas de espaço para a família ou para transportar coisas do dia …
Carros elétricos, híbridos e híbridos plug-in: descobre as diferenças
Vais trocar de carro e não fazes ideia qual é a diferença …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *