Por estes dias, o desgaste do confinamento está instalado e é cada vez mais difícil lidar com os sentimentos de isolamento e inatividade. Por isso, é importante encontrar formas de proteger a saúde mental, até a situação estar controlada e a vida voltar ao normal.

Neste guia, abordamos os principais sinais de alerta para a saúde mental e o que podes fazer para os mitigar.

Compreender os sinais de alerta para a saúde mental

Em primeiro lugar, é importante que saibas como identificar alguns dos sinais de alerta de que está na hora de proteger a tua saúde mental.

  • Isolamento. Todos nos sentimos mais sozinhos nestes dias. Mesmo que tenhas a família mais próxima à tua volta é normal que sintas falta de muita gente na tua vida. No entanto, se este é um fator em que pensas várias vezes por dia ou se te impede de trabalhar ou conviver com quem está à tua volta, talvez esteja na hora de atuar.
  • Estigmatização. Algumas pessoas sentem-se julgadas pelos outros porque têm demasiados cuidados e se isolam demais. Outros, têm o mesmo sentimento porque são percecionados como estando pouco preocupados, mesmo que tomem as medidas recomendadas. Quem já teve o vírus sente-se muitas vezes excessivamente evitado pelos outros. Quem continua a ir trabalhar também pode ser alvo de críticas. 
  • Stress financeiro. Muitos foram os portugueses que perderam o emprego, ou que viram os apoios do estado tardar, ou que perderam poder de compra. Este tipo de stress é prejudicial à saúde mental e requer uma ação da tua parte para voltar ao equilíbrio.
  • Preocupação permanente. Recear ficar doente é normal com a pandemia, mas quando começa a consumir várias horas do teu dia ou a impedir que durmas é sinal de que está na hora de atuar.
  • Falta de energia. A falta de vontade de sair da cama ou de trabalhar é outro sintoma normal nesta fase. No entanto, se notas que te impede de trabalhar ou de realizar as tuas rotinas diárias, cuidado. Está na hora de agir.
  • Luto. Este é um momento especialmente difícil para quem perdeu familiares e amigos devido à pandemia. A sensação é agravada quando não há oportunidade para uma despedida adequada devido às restrições.
  • Incompreensão das recomendações. Principalmente para quem trabalha nos setores mais afetados, pode ser difícil aceitar as restrições impostas pelo governo.
  • Frustração. Podes estar a sentir que o governo está a lidar com a pandemia da maneira errada. Ou que a cobertura da situação pela comunicação social está errada. Ou que as regras não são suficientes. Ou que a culpa é das pessoas por não seguirem as regras. Ou estar a ter dificuldade em imaginar o dia em que a vida volte ao normal. Em parte, este sentimento é natural. Mas quando passa a ser a principal coisa em que pensas, podes precisar de ajuda.

Controlar a ansiedade e stress em 5 passos

Podes estar a sentir estas ou outras emoções relacionadas com a pandemia. Lembra-te que nesta situação excecional é normal que venham à superfície sentimentos negativos. E que tudo voltará ao normal.

Se te sentires dominado por algum destes sentimentos negativos, procura uma destas formas de melhorar a tua saúde mental.

Como melhorar a saúde mental durante o confinamento

Mantém um horário de sono regular

Um dos problemas de estar mais tempo em casa é que os horários se esbatem. Mas um horário de sono regular é fundamental para o teu equilíbrio mental. Vai dormir e levanta-te no mesmo horário todos os dias.

Pratica exercício físico

A atividade física regular pode ajudar a reduzir a ansiedade e melhorar o humor. Encontra uma atividade que inclua movimento, como dança ou corrida. Se fores correr fora de casa, procura uma área em que seja fácil manter distância das pessoas, com passeios largos ou pouco frequentadas.

Se precisares de equipamentos para praticar desporto em casa, no OLX encontras tapetes, halteres, elíticas, bicicletas estáticas ou cordas para saltar aos melhores preços.

9 equipamentos essenciais para treinar em casa

Mantém-te ligado digitalmente

Pode não te apetecer falar com ninguém ao final do dia depois de estar 8 horas em frente a um ecrã. Ou sentires que podes ficar sem assunto e tornar o momento constrangedor. Mas é importante que te mantenhas ligado a outros de forma digital.

Podes combinar para verem algo juntos na TV. Ou jogar um jogo online. Ou criar um clube de leitura ou de vinho, em que discutem a opinião de cada um.

Partilha com alguém em quem confies

Pode parecer difícil começar a falar sobre como te estás a sentir. Mas muitas pessoas descobrem que partilhar as experiências as ajuda a sentir melhor. Pode ser que o simples facto de alguém ouvir e mostrar que se importa te possa ajudar a ti.

Evita o excesso de trabalho

Os fins de semana ou finais de dia em confinamento, mais parados, podem convidar a adiantar algum trabalho. No entanto, é importante para a tua saúde mental que separes claramente os momentos de lazer e trabalho. Guarda tempo para a família, para o desporto, para hobbies, para cozinhar e, simplesmente, para não fazer nada.

Cria uma rotina que te dê prazer

Mesmo estando mais tempo em casa, há pequenas coisas na tua semana que te devem fazer sentir bem – uma refeição especial, um pequeno projeto caseiro, completar um puzzle, a call com os amigos todos às quintas-feiras. Seja o que for, procura que a tua semana tenha um momento alto de que disfrutes complemente.

Evita as bad e as fake news

Mal ligas a TV és bombardeado com número de infetados e de mortos? E como se não bastasse o estado em Portugal, de seguida as notícias só falam de quão mal a situação está em Espanha, Itália e por aí em diante? Reduz o consumo deste tipo de notícias para apenas uma vez por dia. E desconfia das fake news e das notícias bombásticas que te fazem saltar da cadeira com raiva. Consome com moderação este tipo de “notícias”.

Mantém-te criativo

Existem muitas maneiras diferentes de relaxar, estar no presente e de usar o teu lado criativo, em casa e sem gastar muito dinheiro. Já pensaste em aprender um novo hobby ou redescobrir um antigo? Desenho, pintura, costura ou artesanato? Podes também aprender a tocar um instrumento musical, ou começar um pequeno negócio online. Escrever um diário ou um primeiro livro também é uma boa opção para a tua saúde mental. Para não falar de práticas como yoga, meditação ou mindfulness.

Aprende algo novo

Um dos (vários) problemas do confinamento é que o número de estímulos é muito menor. Por isso, é importante que encontras formas de te desafiares.

Podes começar por ler um livro sobre um tema novo ou passar a ver mais documentários. Podes ouvir podcasts sobre novas temáticas ou fazer puzzles. Ou podes ainda adquirir novas competências com um curso online. Existem muitas apps que te podem ajudar a aprender coisas, como uma língua estrangeira ou a criar uma app. Algo que possas sentir a tua evolução.

Evita o tabaco e álcool

Primeiro, por um motivo médico: quem fuma corre um risco maior de doença pulmonar. Como o COVID-19 afeta os pulmões, o risco aumenta ainda mais. O álcool como forma de lidar com a situação pode piorar as coisas e reduzir a tua capacidade de gerir as emoções.

Corta nos ecrãs

Quanto tempo do teu dia passas a olhar para um ecrã? Para melhorar a qualidade do sono, evita os ecrãs 30 minutos antes de dormir. Durante o dia, faz um esforço consciente para passar menos tempo à frente da televisão, tablet, computador ou smartphone.

Está atento aos sinais e cuida da tua saúde mental. No OLX encontras tudo o que precisas para pores em práticas estas ideias.


Próximas leituras:

11 truques de limpeza para quem tem problemas respiratórios
As alergias ditam a qualidade dos teus dias? Descobre 11 truques para …
Como aliviar o stress
O stress em excesso é um fator de risco para a saúde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *