Pegas numa câmera fotográfica em modo manual e aquilo que vês são hieróglifos sem qualquer significado? Gostavas de conseguir largar o modo automático e não sabes como começar? 

Neste artigo iremos desvendar os conceitos básicos para quem quer dar os primeiros passos no mundo da fotografia manual. 

Temos mais de 1700 anúncios de câmeras.

Lembra-te de que o teu sucesso nesta vertente irá depender da tua persistência! No mundo da fotografia não existem certos nem errados e muito menos formulas milagrosas. Por isso, o segredo é experimentar: testar novos ângulos e diferentes configurações.

Aprende a enquadrar as pessoas e objetos na imagem

A disposição dos diversos elementos que compõem uma fotografia não é ao acaso. Um enquadramento organizado é o elemento chave para que consigas dar harmonia às tuas imagens.

Uma das técnicas mais utilizadas é a regra dos terços que consiste na divisão da fotografia em nove partes iguais, através da criação de duas linhas imaginárias verticais e duas horizontais, atribuindo destaque aos elementos que se encontrem nos pontos de interseção dessas linhas.  

Portanto, deves enquadrar a tua imagem de forma a colocar nesses quatro pontos de força os elementos que pretendes dar enfase. Atualmente, a maioria das câmaras fotográficas disponibilizam a opção de incluir no visor uma grelha visual para te auxiliar a identificar os pontos de interseção.  Usa e abusa desta funcionalidade para te iniciares na fotografia manual.

Gere a captação de luz através do diafragma 

A abertura do diafragma é responsável pela luz que entra na câmara, passa pelo obturador, atinge o sensor e, por fim, gera a imagem. Traduzido para miúdos, quanto maior for a abertura do diafragma mais luz passa pela objetiva. 

Esta configuração é representada por um “f/” e quanto menor for o número que segue o símbolo maior será a abertura. 

A abertura do diafragma também regula a profundidade da fotografia. Por isso, se quiseres obter uma fotografia com o tão famoso efeito de fundo desfocado abre o diafragma (ou seja, números menores) para que menos elementos estejam em foco. 

woman wearing black spaghetti strap sleeveless top
Unsplash

Explora os efeitos de movimento através da velocidade do obturador

O obturador define durante quanto tempo a luz “entra” na camara fotográfica. Quanto mais tempo o obturador fica aberto, mais luz passa para o sensor. É esta funcionalidade que te irá permitir controlar de que forma captas o movimento das coisas. Se utilizares uma velocidade curta (ou seja, o obturador fica aberto por pouco tempo) irás conseguir congelar um movimento, como por exemplo um salto. Se utilizares uma velocidade longa irás obter o efeito de arrasto, por exemplo com as nuvens.

landscape photo of Space Needle Tower, Seattle
Unsplash

Torna a tua fotografia menos ou mais “granulada” controlando o ISO

O ISO regula a sensibilidade do sensor à luz. Quanto maior for o seu número, maior será a capacidade de captar a luz do ambiente. Porém, não te precipites: se usares um ISO muito alto a imagem pode ficar com demasiados grãos – ruído visual – devido ao facto de camara fotográfica tentar compensar a falta de luz do ambiente e “forçar” o sensor.

sliced lemon on white table
Unsplash

Por fim, aperfeiçoa a tua performance

Se depois de aplicares estas dicas sentires vontade de aprofundar ainda mais as tuas habilidades fotográficas, deves ingressar num curso de fotografia. Existem diversas opções gratuitas ou a preços acessíveis. Por exemplo, a Udemy disponibiliza um curso gratuito de fotografia manual e ainda uma masterclass, criada por três conceituados fotógrafos, por apenas 9,99€.

E, lembra-te, que para melhorares a tua performance é essencial investires em material adequado (câmara, lentes, tripés). Não precisas de comprar equipamentos novos, podes obter melhores preços comprando material em segunda mão – o OLX tem uma categoria dedicada à fotografia.


Próximas leituras:

5 dicas para acabar com a humidade em casa
O inverno traz consigo o frio e a humidade. Se também sofres …
Dá uma segunda vida às rolhas de cortiças que tens em casa
Pronto para um novo projeto DIY? Mostramos-te 10 formas criativas para reaproveitares …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *