As salamandras a pellets são cada vez mais populares e têm vários benefícios, da eficiência à autonomia e facilidade de utilização. Já as salamandras a lenha oferecem o conforto do crepitar das chamas e são mais baratas, mas não permitem regular nem manter a temperatura, são menos eficientes e mais difíceis de limpar.

Qualquer uma exige um investimento inicial, mas qual é a melhor opção? Descobre quais as semelhanças e diferenças entre estes dois tipos de sistemas de aquecimento para perceber qual deles é o investimento acertado a longo prazo.

Eficiência energética: a salamandra a pellets é a mais eficiente

Os pellets são um combustível sólido, 100% natural e amigo do ambiente. Este combustível é aproveitado da indústria da transformação madeira e da limpeza das florestas e permite uma combustão sem fumo que emite reduzidas quantidades de dióxido de carbono. Os pellets são mais eficientes do que a lenha, com um poder calorífico e rendimento superiores, aquecendo mais e mais depressa.

Com um rendimento elevado, um saco de 15 kg de pellets será suficiente para manter a salamandra em funcionamento durante cerca de 15 horas, dependendo da intensidade da combustão e da qualidade do pellet utilizado. A salamandra a lenha, por sua vez, dispõe de uma autonomia mais limitada, não mais do que uma média de 6 horas. Apesar dos avanços nas salamandras a lenha, as diferenças no combustível fazem com que as salamandras a pellets ainda sejam a melhor opção a nível de eficiência energética.

Artigo relacionado: Qual é o sistema de aquecimento mais eficiente?

Conforto: a salamandra a pellets permite um calor mais estável, mas sem o aconchego da lenha

A salamandra a pellets tem a grande vantagem de conseguir manter o calor constante ao longo de várias horas (e de poder ser programada para uma certa hora e temperatura) enquanto a salamandra a lenha perde força com o passar do tempo. A sujidade produzida pela queima da lenha, a necessidade de um espaço bem ventilado devido à libertação de partículas e fumos, e a ausência de um funcionamento autónomo são outras características que complicam a utilização da lenha e dão vantagem aos pellets.

No entanto, as salamandras a lenha têm a seu favor um maior aconchego, típico das lareiras tradicionais, o crepitar do fogo e o som da queima que podem agradar a alguns consumidores – e que as salamandras a pellets não conseguem replicar.

Manutenção: a salamandra a pellets é a menos exigente

A manutenção e limpeza salamandra a lenha deve ser feita de forma regular. Os vestígios de fumos do vidro devem ser limpos, as cinzas removidas e, pelo menos uma vez por ano, é necessário verificar as paredes internas, e garantir que a chaminé está limpa e desimpedida. Estas rotinas de manutenção são essenciais para conseguir uma combustão limpa, respeitadora do meio ambiente e segura, de forma a evitar um possível incêndio.

Já no caso da salamandra a pellets, a manutenção torna-se mais simples. Basta remover as cinzas e poeiras semanalmente, além de limpar a câmara de combustão e do vidro, para um melhor funcionamento. A acrescentar a isso, é necessária uma manutenção anual por um profissional especializado, com vista ao desentupimento das condutas de evacuação de fumos e para efetuar uma limpeza completa da instalação.

Sustentabilidade: as duas são amigas do ambiente

Tanto os pellets como a lenha são combustíveis ecofriendly. A queima de lenha não emite CO2 em quantidades consideráveis, e além disso trata-se de uma fonte de energia renovável e limpa. A combustão é completa, pelo que (para além das cinzas) não há produção de resíduos tóxicos. A lenha é também um combustível económico e bastante acessível. Mais: o calor das salamandras a lenha pode ainda ser utilizado para outras funções da casa, como o aquecimento da água, ajudando assim a poupar energia.

Já os pellets são produzidos a partir de resíduos de madeira, que são refinados, secos e comprimidos – por norma um subproduto de outras indústrias que encontra assim uma utilidade. Por ser um combustível natural, eficiente e limpo, com uma combustão sem fumo, é também uma opção sustentável.

Custo de instalação: a salamandra a lenha é mais barata

Por norma, a salamandra a pellets é mais cara do que as versões a lenha para o mesmo nível rendimento. A diferença deve-se ao facto de as salamandras a pellets terem um sistema de funcionamento mais complexo. Entre outras características, estas salamandras regulam a carga de pellets de forma autónoma (sem intervenção humana) para garantir um consumo e produção de calor estável. Já a salamandra a lenha, utiliza um sistema mais tradicional e, por isso, mais barato.

No entanto, existem grandes variações de modelos a lenha – com influência no preço. Os aparelhos mais tradicionais são construídos em ferro fundido ou aço, sem ventilação. Já os modelos mais modernos incluem sistemas de ventilação que garantem uma melhor combustão e rendimento.

Os preços das salamandras são muito variáveis, principalmente por existem várias marcas, funcionalidades e potências disponíveis. No caso das salamandras a pellets, no OLX podes encontrar preços desde os 250€ e, no caso das salamandras a lenha, estas começam nos 200€.

Preço do combustível: a lenha é mais barata (mas o custo mensal é semelhante)

A lenha é um combustível mais acessível do que os pellets e, para algumas famílias em meios rurais, pode até ser gratuito. No entanto, os pellets são também bastante económicos. Dada a maior eficiência das salamandras a pellets, o custo mensal de aquecimento de uma família acaba por se aproximar com as duas soluções.

O consumo de pellets varia de acordo com o tamanho da casa, a sua qualidade de isolamento e da temperatura desejada, contudo, estima-se que em média uma família consuma cerca de 1 kg por hora de utilização.

Veredito: qual é a melhor opção?

Uma salamandra é um sistema de aquecimento eficaz, seguro e amigo do ambiente. Qualquer que seja o combustível utilizado – lenha ou pellets – o resultado é um calor seco, confortável e acolhedor.

As salamandras a pellets são mais eficientes, fáceis de utilizar e exigem menos manutenção, podendo ser programadas para manter uma temperatura estável durante mais tempo. No entanto, o investimento inicial é mais elevado e não permite sentir aquele aconchego típico do crepitar da lenha. Por outro lado, também o preço dos pellets tem vindo a subir, a par do preço da energia, e é necessária manutenção profissional a cada ano.

Já as salamandras a lenha são mais baratas – tanto no momento da instalação como no dia-a-dia – mas sujam mais, produzem menos calor, exigem mais manutenção regular, e são menos eficientes. Ou seja, os mesmos 15 kg de lenha aquecem a casa durante cerca de metade do tempo do que os pellets.

Artigo relacionado: Como preparar a casa para o inverno?

Encontra no OLX a salamandra adequada à tua casa, assim como o profissional qualificado para tratar da instalação ou da manutenção, em qualquer altura do ano. Com o OLX podes contar com negócios incríveis sem complicações. Experimenta!


Próximas leituras:

Como fazer panquecas – melhor receita caseira
Descobre como fazer esta receita clássica de panqueca em casa e todos …
Qual é o sistema de aquecimento mais eficiente?
Descobre qual o sistema de aquecimento mais eficiente e indicado para a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *