A compra de automóvel suscita habitualmente diversas dúvidas, não só na escolha do modelo ou na questão da motorização, mas também sobre como e onde comprar. Se estás indeciso entre comprar um carro importado ou nacional, este artigo poderá interessar-te.

Quando se comparam os preços dos automóveis em Portugal – tanto novos, como usados – aos praticados noutros países, é fácil ficarmos com água na boca, pois determinados modelos que, por cá, são inacessíveis às nossas carteiras, lá fora tornam-se sonhos alcançáveis. Contudo, antes de tomares qualquer decisão, é importantíssimo fazeres as contas aos impostos e às despesas de legalização, bem como tentar averiguar o histórico do automóvel em questão, sobretudo se for usado.

E, já que falamos de usados, aproveitamos para te mostrar desde já uma das vantagens de comparar carro nacional: é mais fácil conhecer o histórico (nomeadamente registo de manutenções, avarias graves ou sinistros) de um carro matriculado desde sempre no nosso país.

Vê todos os carros usados à venda no OLX

Voltando ao início, o maior aliciante da compra de carro um importando é o preço. No entanto, depois de fazeres essa comparação, se estiveres a pensar em comprar recorrendo a financiamento, compara bem todas as soluções de crédito automóvel para ver qual a que oferece a TAEG (a Taxa Anual de Encargos Efetiva Global representa o custo total do empréstimo para o cliente e expressa-se em percentagem do montante que é emprestado pelo banco) mais reduzida, bem como se existe alguma restrição ao facto de o automóvel ser comprado no estrangeiro. Nota ainda que há diversas marcas e stands com financiamentos próprios muito vantajosos, o que poderá não acontecer no estrangeiro.

Como fazer a legalização de um carro importado

Interessa referir também que o processo de legalização é diferente para compras efetuadas em países da União Europeia (UE) ou fora da UE. Uma vez que o primeiro caso é o mais comum, é nesse que vamos incidir:

Em primeiro lugar, é imperioso que o carro tenha o Certificado de Conformidade Europeu (COC) e o Documento Único Automóvel (DUA) do país de origem. Recorda o vendedor desse facto antes de assumires qualquer compromisso.

Uma vez em Portugal, deves seguir este protocolo:

  1. Inspeção num Centro de Inspeções técnico da Categoria B que atestará (ou não…) que a viatura se encontra em condições para circular em Portugal com segurança. Atenção: se o carro chegar sem matrícula estrangeira (seja temporária ou não), tens de contratar um reboque para levar a viatura à inspeção. Preço entre 75 e 80€
  2. Homologação do veículo no IMT para que seja atribuído o número de homologação nacional; o Certificado de Conformidade (COC) custa entre 100 e 250€
  3. Preencher a Declaração Aduaneira de Veículos (DAV) e regularizar o Imposto Sobre Veículos (ISV); se o carro tiver menos de 6 mil quilómetros ou seis meses, será neste momento que será efetuado o pagamento do IVA. O ISV só é pago uma vez e sempre na data de emissão da primeira matrícula
  4. Atribuição de matrícula; depois de atribuída a matrícula deves recorrer a uma casa especializada para ser feita a impressão da mesma em chapa
  5. Registo do automóvel para emissão do DUA (Documento Único Automóvel); deves fazer este registo, e respetivo pagamento, na Conservatória do Registo Automóvel (entre 45 e 55€)
  6. Pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC) no prazo de 90 dias a contar da data da emissão da matrícula. O IUC é pago anualmente e é calculado em função da cilindrada e das emissões de CO2 dos veículos

Artigo relacionado: Como comprar um carro usado em segurança no OLX

Prazos e tempo gasto em todas as operações de importação

Quando compras um carro em Portugal num stand, seja de automóveis novos ou usados, boa parte destes procedimentos, senão todos, são tratados pelo próprio stand. Contudo, se fores tu a importar o automóvel terás de tratar de tudo sozinho, a não ser que contrates uma agência de documentação automóvel para o fazer, o que acarreta mais alguns custos. Não esqueças também que deves considerar se és tu que vais buscar o carro à origem ou se o entregam em Portugal e quanto custa essa operação.

Estima-se que todo o processo para legalizar um carro importado não dure muito mais do que uma semana. Mas atenção, há prazos máximos a respeitar para completar a legalização. A saber: 20 dias úteis desde que o automóvel dá entrada em Portugal (para emissão da DAV), 10 dias úteis para o pagamento de impostos, 30 dias para o pedido do DUA e 60 dias para efetuar o registo.

E, pronto, são estes, resumidamente, os passos para a importação de um carro, sendo que alguns deles também são obrigatórios no caso de comprares carro usado a um particular em Portugal.

Mas voltamos a recordar a importância de conheceres a origem do automóvel, tanto no caso nacional como importado, bem como o histórico do mesmo (é frequente que automóveis originários de países muito frios apresentem corrosão em alguns componentes).

Por fim, voltamos ao início: calcula com atenção a diferença de custos entre comprar em território nacional ou noutro país para saber se te compensa fazê-lo.


Próximas leituras:

7 carros elétricos usados até 10.000€
Os carros elétricos usados são uma alternativa económica e ecológica aos modelos …
10 dicas para poupar combustível e gastar menos a conduzir
Poupar combustível é cada vez mais importante para manter o orçamento sob …

4 comentários a “Comprar carro importado ou nacional?”

  1. Paulo Pires diz:

    Não Tenho presa mas pretendia carrinha frigorifica

  2. Martial kabbani diz:

    Olá, tenho uma motocicleta Bmw R1150R de 2003 registrada em primeira mão na França que gostaria de trocá-la por um veículo utilitário, o que você recomenda?

  3. Martial kabbani diz:

    o valor da minha moto é de 6000€

  4. celso Olive diz:

    Procuro um Rover sei ou ali de 95 ou 96 verde escuro ou preto com bom aspecto no valor máximo de 500 EUR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.