Os dados são avançados pela Global Footprint Network, uma organização internacional sem fins lucrativos que se dedica ao estudo da pegada ecológica da humanidade. Os recursos naturais da Terra para 2020 esgotaram no passado dia 21 de agosto, três semanas mais tarde do que no ano passado.

Segundo a associação ambientalista Zero, este ano começámos “a usar o cartão de crédito ambiental” mais tarde mas apenas devido à pandemia da COVID-19 e não a um planeamento sério e a mudanças estruturais. 

Mas afinal quais são os desafios que o planeta enfrenta? De que forma é que a pandemia contribuiu para a redução da pegada ecológica e como podes contribuir para esta tendência? Fica a saber tudo connosco.

Os desafios do século para o planeta estão relacionados com o consumo de recursos naturais

Segundo a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) são vários os desafios que o nosso planeta enfrenta.

Seguem, abaixo, os 9 principais problemas ambientais que contribuem uma gestão (in)sustentável dos recursos naturais disponíveis e que, segundo a ONU, deverão ser resolvidos até 2030.

Emissões de CO2

1. Alterações climáticas

O aquecimento global induzido pelas emissões de CO2 – que segundo a ONU aumentaram em 50% desde 1990 – tem contribuído para mudanças climáticas que ameaçam a vida dos seres vivos do planeta.  

Já reparaste que as estações do ano estão cada vez mais instáveis? E que o número de secas, incêndios e inundações tem vindo a aumentar? Pois é. Não são mais do que fenómenos atípicos provocados pelas alterações climáticas que o aquecimento global está a provocar. 

O desafio atual passa por readaptarmo-nos às consequências deste problema e, sobretudo, por tomar medidas que atenuem estes efeitos.  Pois uma coisa é certa, vamos levar séculos a reverter esta situação.

2. Poluição – impacto na saúde

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 90% da humanidade respira ar poluído. Entre as consequências mais relevantes desta contaminação do ar estão as doenças respiratórias que afetam milhões de pessoas por ano.

Também a água contaminada contribui para uma maior mortalidade, segundo a ONG Oxfam Intermón. A ONU já alertou para a necessidade de tomada de medidas que permitam atenuar este tipo de poluição, em particular nos países em desenvolvimento.  Estas passam, entre outras, por proibir as descargas de resíduos nos rios e oceanos, minimizar o uso de químicos nocivos e aumentar a depuração de águas residuais.

3. Proteção dos oceanos

Já te deparaste com fotografias chocantes, que mostram as consequências da poluição nos oceanos? Entre ecossistemas marinhos destruídos e águas de cor atípica, são vários os resultados da pegada humana a que assistimos com demasiada frequência. 

Para além dos efeitos do plástico no oceano, que se tem vindo a tornar num dos grandes aterros do planeta, também o aquecimento global, os efluentes contaminantes e o derramamento de combustíveis têm contribuído para a deterioração dos ecossistemas aquáticos.

Segundo a ONU, é necessário tomar medidas de forma a contribuir para a proteção de reservas aquáticas, reduzir a sobrepesca, reduzir a poluição e reverter a acidificação dos oceanos causada pelo aquecimento global.

4. Transição energética e energias renováveis

A produção energética representa 60% de todas as emissões mundiais de gases de efeito estufa. Ainda assim, a ONU calcula que 13% da humanidade não tem eletricidade e que 3 mil milhões de pessoas dependem de combustíveis fósseis para cozinhar. 

Esta situação exige uma transição energética para um modelo mais limpo, acessível, eficiente e baseado no uso de fontes renováveis. Neste campo, já muita coisa tem vindo a ser feita. Sabias que uma das fontes energéticas mais promissoras da atualidade é o hidrogénio?

5. Segurança alimentar

A exploração excessiva dos recursos naturais tem vindo a colocar em perigo a segurança alimentar e o abastecimento de água potável. De acordo com a ONU é necessário adaptar o modelo produtivo e promover uma alimentação mais consciente.

6. Proteção da Biodiversidade

Sabias que 8% das espécies animais conhecidas já desapareceram? E que 22% estão em perigo de extinção? A destruição de habitats naturais, a caça furtiva e a introdução de espécies invasoras, tem contribuído para a alteração da biodiversidade natural.

Têm vindo a ser tomadas medidas para a preservação do património natural do planeta, como é o caso das florestas ameaçadas. Ainda assim, há muito trabalho pela frente.

7. Desenvolvimento urbano e mobilidade sustentável

O crescimento urbano é outro dos desafios ambientais da década. As grandes cidades do futuro deverão ser compactas, seguras, inclusivas, ecológicas e eficientes em termos energéticos. Deverá haver mais áreas verdes, construções ecológicas e meios de transporte mais sustentáveis que deixem o trânsito em segundo plano, dando prioridade às ciclovias e aos peões.

8. Escassez hídrica

A falta de água, vital para a sobrevivência humana, animal e vegetal, afeta mais de 40% da população mundial. 

Um uso responsável dos recursos hídricos contribuirá, não só para uma produção alimentar e energética mais sustentável, como também para a proteção da biodiversidade dos nossos ecossistemas hídricos.

9. Aumento populacional e gestão de recursos

O aumento da população mundial tem contribuído para a produção desenfreada de resíduos, com impactos nefastos nos ecossistemas.

É urgente contribuir para uma economia circular, de forma minimizar o impacto desta realidade na saúde e no meio ambiente.

Tratamento de resíduos: dá o fim merecido a todo o teu lixo

Impactos da COVID-19 no consumo de recursos naturais

A pandemia fechou em casa milhões de pessoas e deixou o planeta respirar de alívio. É inegável o impacto do confinamento na redução da poluição. 

Correram, nos últimos meses, nos meios de comunicação social inúmeras fotografias que ilustram as consequências da redução da emissão de gases na qualidade atmosférica.

A associação Zero lembra que a resposta mundial à Covid-19 levou à redução da pegada ecológica da humanidade em quase 10% e ao adiamento do Dia da Sobrecarga do Planeta, o chamado Earth Overshoot Day.

Contudo, a questão que se coloca é se este momento foi apenas um break ou se, pelo contrário, pode ser uma oportunidade para garantir a sustentabilidade a longo prazo.

Embora esta oportunidade não dependa exclusivamente dos comportamentos da população, mas também das empresas e das indústrias, todas as pegada fazem a diferença. 

Nesse sentido, o OLX dá-te as dicas necessárias para que entres já hoje na onda da sustentabilidade.

Dicas para uma vida mais sustentável

Energias renováveis

“É preciso construir um futuro onde todos possam prosperar dentro dos limites do planeta”. Quem o diz é a associação Zero. Para isso, é necessário que comeces já a praticar uma alimentação mais sustentável, a escolher fontes energia alternativa e a fazer uma gestão inteligente de recursos.

Sabias que, no que toca ao consumo de recursos, Portugal tem ainda muito que melhorar? Segundo a Global Footprint Network, se todos os países consumissem como a média dos portugueses, os recursos do planeta para 2020 já se tinham esgotado a 25 de maio.

O consumo de alimentos (32% da pegada global do país) e a mobilidade (18%) encontram-se entre as atividades humanas diárias que mais contribuem para a Pegada Ecológica de Portugal.

Seguem 3 dicas para uma vida mais sustentável.

1. Alimentação sustentável

  • Começa por dar preferência aos produtos locais. E se tiveres a oportunidade de comprar diretamente ao produtor, melhor ainda!
  • Compra produtos da época. Come pêssegos no verão e laranja no inverno, percebes?
  • Deixa os produtos embalados. Havendo alternativas não embaladas, abdica do plástico. Atualmente já encontras uma grande variedade de produtos à venda sem embalagem (avulso ou a granel).
  • Dá preferência às hortofrutícolas e às leguminosas secas. Modera o consumo de carne. Se tiveres dúvidas podes consultar a nossa roda dos alimentos. A dieta mediterrânica é considerada, por muitos especialistas, uma das mais saudáveis e sustentáveis do planeta!
  • Se tiveres oportunidade cria a tua própria horta. Viver na cidade já não é desculpa, constrói uma horta vertical.

Constrói o teu próprio jardim vertical em casa em 6 passos

2. Redução e reutilização de recursos

Com certeza já ouviste falar na política dos 5 R’s. Os passos chave passam por reduzir e reutilizar. Algumas sugestões práticas:

  • Não compres aquilo que não precisas! Vivemos numa sociedade consumista, em que somos diariamente aliciados ao consumo, muitas vezes, daquilo que não precisamos. O segredo está em pensar duas vezes antes de comprar.
  • Se precisares de adquirir equipamento, pondera comprar usado.
  • Vende aquilo que já não usas. Desta forma, estarás a contribuir para um modelo circular. Podes fazê-lo no sítio do costume, o OLX.

3. Mobilidade sustentável

  • Deixa o carro em casa. Aposta nos transportes públicos, ou até mesmo na bicicleta!
  • Não vás sozinho. Aposta no car-sharing. Poupas o ambiente e poupas uns trocos!
  • Se estás a pensar em comprar carro, pondera os modelos elétricos ou híbridos. São mais caros, mas a longo prazo compensam! 

Como podes ver, há ainda um longo caminho a percorrer. A pandemia da COVID-19 abriu-nos os olhos, mas agora depende de nós dar continuidade. Começa já hoje a reduzir o consumo de recursos naturais. O futuro do planeta estás nas tuas mãos!


Próximas leituras:

5 dicas para acabar com a humidade em casa
O inverno traz consigo o frio e a humidade. Se também sofres …
Dá uma segunda vida às rolhas de cortiças que tens em casa
Pronto para um novo projeto DIY? Mostramos-te 10 formas criativas para reaproveitares …

8 comentários a “É oficial: já esgotámos os recursos naturais da Terra para 2020”

  1. Mário Pereira diz:

    Muito bom, se 20% mudar a sua rotina já é uma vitória conseguida.

  2. Luis Mira diz:

    Bem explicado e realista. As necessidade da explosão demográfica provoca assimetrias no planeta e a exploração desenfreada de recursos naturais. Construção provoca destruição, em nome da economia global.

  3. antonio nunes mariano diz:

    Li, como sempre faça as notícias que versam o desequilíbrio das coisas mais prementes e como quase sempre nem sempre estou de acordo com TUDO o que se diz. Se não vejamos. Há milhões de anos o deserto da Arábia em norte de África era um enorme mar e florestas, sem que houvesse aquecimento , como dizem , todo aquilo se transformou num mar de areia. Muita gente sabe que os polos da terra já foram diferentes sem que o homem os tivesse influenciado. Quando alguém me responder a estas e a outras coisas eu passarei a acreditar em TUDO .Por enquanto faço todos os possíveis para ser altamente correto em tudo o que vejo que está mal, mas não vejo os altos responsáveis fazerem algo para alterar , começando por eles. Infelizmente, o que vejo são gente que tudo quer que se faça sem que ELES se mecham. Os outro que façam, que poupem, que trabalhem, que não gastem e que respeitem aquilo que eles dizem mas não fazem. Vejam o que aconteceu no lar de Reguengos , que tudo fizeram para MENTIR. Como mentiram com os incendio há dois anos onde morreram 60 pessoas queimadas. Todos os exemplos BONS deviam vir de CIMA. E o que vemos é lixo. Eles que nos desgovernam são pior que lixo. Mas querem que nós seja mos exemplos.
    Devemos lembrarmo-nos q os cientistas q abonaram Obama estavam comprados pra mentir, como fizeram acerca do CLIMA.

  4. Miguel diz:

    Excelente matéria sobre o uso dos recursos naturais planetários.
    Se 40% da pegada ecológica humana é baseada na alimentação e transporte, que são feitos dos outros 60%? Fiquei curioso.

  5. Alcino Pereira Monteiro diz:

    NÃO É FACIL IDUCAR O SER HUMANO

  6. Ramos diz:

    Então a alguma coisa errada,pois devido a pandemia o planeta nunca teve tão parado.

  7. José Luiz Moedas Pestana diz:

    Acho muito util todos estes concelhos e sugestões, O mais dificil é que isso se cumpra na genaridade.
    Eu cá por mim coprometo-me em cotribuir para que isso aconteça.

  8. Lokesh diz:

    Obrigado pela atenção de alertarem os vossos seguidores e por existirem, colaborando para a sustentabilidade do planeta com a vossa plataforma. I love olx!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


%d bloggers like this: