Indução ou vitrocerâmica? No momento de escolher uma placa para a cozinha, não é fácil decidir entre estas duas tecnologias, de aspeto semelhante, mas com um funcionamento muito diferente. Compara as principais características, vantagens e desvantagens de cada uma e descobre qual a melhor para cada cozinha.

1. Velocidade – Vencedora: placa de indução

Nas placas de vitrocerâmica, o calor é gerado por meio de uma resistência elétrica, que aquece toda a superfície. Estas placas são de aquecimento mais lento, mas também demoram a arrefecer, permitindo aproveitar o calor residual para terminar de cozinhar.

Já nas placas de indução, o calor é gerado por ondas magnéticas que não aquecem a superfície, mas apenas as panelas. Ao aquecer apenas a superfície necessária, é possível evitar o desperdício de energia. Por outro lado, esta tecnologia garante uma distribuição uniforme do calor, independentemente do tamanho da panela ou tacho.

Artigo relacionado: 11 móveis de cozinha baratos

2. Consumo de energia – Vencedora: placa de indução

Regra geral, a placa de indução consome menos energia do que a vitrocerâmica. Por um lado, é mais rápida a confecionar os alimentos. Por outro, aquece apenas a área necessária (do tacho) pelo que desperdiça menos calor.

As placas de vitrocerâmica desperdiçam mais energia ao aquecer toda a superfície, e o método de transmissão de calor entre a placa e o tacho é menos eficiente, o que leva a perdas no processo. Mesmo aproveitando o calor residual após desligar a placa de vitrocerâmica, os modelos de indução conseguem apresentar maior eficiência energética.

3. Segurança – Vencedora: placa de indução

A segurança de uma placa de indução ou vitrocerâmica depende da possibilidade de ocorrência de queimaduras, que é menor com os modelos de indução.

No caso da placa de indução, como não aquece a superfície de vidro, é possível inclusive colocar a mão por cima, sem queimar. Estas placas também se desligam automaticamente ao fim de alguns minutos da última utilização, em caso de sobreaquecimento e em caso de derrame de líquidos. Por todos estes motivos, esta placa é a mais segura.

No caso da placa vitrocerâmica, leva algum tempo até arrefecer, depois de desligada, podendo levar a queimaduras. Apesar disso, os modelos mais recentes já trazem indicadores de calor residual para assinalar as zonas que permanecem quentes.

4. Utensílios de cozinha – Vencedora: placa de vitrocerâmica

Um aspeto importante a ter em conta na hora de decidir por uma placa de indução ou vitrocerâmica é a necessidade de trocar ou não de utensílios de cozinha. A placa de vitrocerâmica não exige a troca de utensílios, pois funciona com qualquer tipo tachos. Ou seja, é possível trocar de um fogão ou de placa a gás para uma placa de vitrocerâmica, sem comprar novos conjuntos.

O mesmo não acontece com a placa de indução, em que se recomenda a utilização de materiais específicos, magnetizáveis, tais como o aço ou ferro fundido e, em alguns casos, aço inoxidável. Materiais como alumínio, cobre, cerâmica ou vidro não devem ser utilizados nas placas de indução. Mesmo os produtos “compatíveis” com as placas de indução acabam por não aquecer tão depressa quanto os materiais concebidos de origem para estas placas.

Artigo relacionado: 11 gadgets para uma alimentação saudável

5. Limpeza – Vencedora: empate

A limpeza das placas é muito simples, qualquer que seja a placa escolhida. Deve ser utilizado um pano húmido e, no caso de existirem restos de comida agarrados à placa, podes utilizar um raspador de vidro, indicado para este tipo de placas. Já os produtos químicos ou abrasivos, assim como esponjas metálicas, devem ser totalmente evitados.

6. Preço – Vencedora: placa de vitrocerâmica

Se o orçamento é decisivo na hora da escolha entre uma placa de indução ou vitrocerâmica, então esta segunda é a escolha mais económica. Para além do preço inferior, a placa de vitrocerâmica não obriga à compra de utensílios de cozinha específicos. No entanto, a longo prazo, a placa de indução acaba por compensar na redução da fatura de eletricidade ao final do mês.

No OLX, é possível encontrar placas de indução de marcas como Zanussi a partir de 25€, e placas de vitrocerâmica a partir de 20€.

Veredito: Indução ou vitrocerâmica?

Na hora de decidir, se o orçamento for mais apertado, a placa de vitrocerâmica é a opção mais óbvia. Se existir alguma margem no orçamento, placa de indução é uma ótima aposta, mais eficiente e mais segura para toda a família. Em resumo, estas são as principais vantagens e desvantagens de cada tipo de placa: 

Placa de induçãoPlaca vitrocerâmica 
Produção de calorMais rápidaMais lenta
Velocidade de aquecimento e arrefecimentoImediataGradual
ConsumoNão ocorre perda de calor, tornando-se mais eficienteTem maior consumo energético ao desperdiçar calor em toda a superfície 
SegurançaDesliga-se automaticamente após alguns minutos da última utilização, aquando ocorrência de derrames e não aquece a superfícieArrefece gradualmente, podendo ocorrer queimaduras
UtensíliosExige utensílios específicos É compatível com qualquer utensílio de cozinha
LimpezaFácil limpezaFácil limpeza
PreçoMais caraMais económica

Para decidir o modelo a comprar, é necessário ter em conta o número de áreas de aquecimento, em função do número de pessoas. Por outro lado, é importante optar entre uma placa de pousar ou de encastrar, sendo que as placas de encastrar exigem uma bancada de maior espessura.

No OLX encontras as melhores placas de indução ou vitrocerâmica. Após analisa as suas funcionalidades, consumos e a diferença de preço, os melhores preços – e marcas – estão aqui.


Próximas leituras:

Raquete de ténis: guia completo para escolher
Descobre como escolher uma raquete de ténis que se adapte ao teu …
Escalada: 7 essenciais para começar
Estes são os produtos essenciais para começares a praticar escalada. Descobre tudo …

5 comentários a “Indução ou vitrocerâmica: qual é a melhor opção?”

  1. Paul diz:

    Bom artigo no acto de comprar uma placa quando se tem dúvidas a escolher

  2. Matosinhos on line diz:

    MATOSINHOS
    GLOBAL MARKET
    Para aderir vá a :
    facebook.com/groups/2712558949026000/?ref=share.
    Grupo de compra e venda de produtos emprego e publicações de âmbito geral!
    Caros membros e amigos ,(SE AINDA NÃO É MEMBRO DO GRUPO CLICK NO LINK EM CIMA E ADIRA) esta postagem está a ser feita com intuito de tornar o grupo visível a mais pessoas!
    Peço a todos os amigos e membros do grupo para partilharem esta publicação!
    Obrigado pela amizade!
    Saudações cordiais!
    Domingos Teixeira Rodrigues
    Administrador do grupo

  3. Diogo diz:

    Bom artigo! Uma das coisas que era interessante de promover aqui são serviços de instalação. Ando para colocar placa e não há nenhum retalhista que faça o corte necessário na bancada e muito difícil de encontrar alguém que o faça… e envolvendo um equipamento velho a gás é meio sensível de ser um DIY job…

  4. Hugo diz:

    Só faltou algumas informações importantes. Vamos lá então: consumos , sim porque eletricidade paga-se. As placas de indução são mais econômicas que as vidrocerâmicas. Depois a instalação elétrica, deve ser alimentado por cabos de 4mm com um disjuntor de 25A só para essa ligação, ou no caso de ligar também o forno elétrico deve ser de 6mm e com um diferencial de 32A, e assim podem usar os dois em simultâneo e em segurança.

  5. Laura diz:

    Bom artigo,comprei um à dias ,mas com muitas dúvidas qual será a melhor escolha, obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.