Todos temos certas peças de mobiliário de que gostamos particularmente. Móveis que, com o passar dos anos, formamos um vínculo especial. Pode ser aquela primeira peça que compramos, com a qual temos boas memórias ou algo que que nos chega através dos pais ou avós.

Com o tempo e uso diário, mesmo os móveis mais robustos sofrem um desgaste natural. Quando a mobília chega a um determinado ponto e começa a parecer muito gasta ou desatualizada, há normalmente duas opções: restaurar ou comprar novo.

Porquê restaurar móveis? Descobre as vantagens de uma arte antiga que está na moda.

As vantagens de restaurar móveis com as próprias mãos

Estes são os 3 motivos pelos quais deves assumir a missão de restaurar móveis.

1# Dá personalidade à casa

Restaurar móveis pode dar uma aparência renovada e personalizada à mobília, que não encontras nas grandes superfícies. Tens uma cadeira ou mesa que adoras, mas a cor não combina com o resto da decoração? Restaurar os móveis antigos pode dar um novo estilo e personalidade à casa.

Renova a decoração da tua casa com lâmpadas decorativas

2# É mais barato do que comprar novo

Comprar mobília é caro; restaurar móveis, por outro lado, não tem de o ser. Mesmo que a mobília tenha vários anos, não quer dizer que não possa durar muitos mais. Podes criar um estilo totalmente diferente com pouco dinheiro. E o melhor é que ficas com as peças que fizeram parte da tua vida ao longo dos anos.

Compra ou vende os teus móveis antigos no OLX

3# É mais ecológico

Ao restaurar móveis antigos em vez de comprar novos, estás também a ajudar o planeta.  Sabias que restaurar móveis pode ajudar a diminuir a tua pegada de carbono? Estima-se que o processo de fabrico de novos móveis liberte 1000 vezes mais dióxido de carbono do que restaurar a mesma peça.

Está na hora de tornar a decoração sustentável e amiga do planeta

Como começar a restaurar móveis

Pessoa a restaurar móveis

Todos podem começar a restaurar móveis, mesmo que nunca o tenham feito. Segue estas etapas.

1# Limpar

Qualquer projeto DIY de móveis começa com uma limpeza básica. Limpa toda a superfície com um pano e uma mistura de detergente e água morna. Depois, passa uma esponja húmida. Por fim, seca a peça com uma toalha.

2# Examinar

Faz uma avaliação geral da peça para determinar que reparações são necessárias. Isto ajuda a descobrir se é necessário material adicional, como massa ou composto de enchimento, para preencher fendas, riscos ou amassaduras.

3# Lixar

Se houver uma camada de tinta ou verniz vais precisar de lixar o móvel. O objetivo do lixamento é tornar a superfície áspera antes de passar o primário, a camada a que tinta vai aderir. Continua a lixar até que a superfície fique ligeiramente áspera ao toque.

Em alguns casos, em que o móvel tem várias camadas de tinta por exemplo, pode ser necessário começar com lixas de grão mais grosso ou até lixas elétricas e ir progredindo para lixas mais finas ou suaves. Noutros casos, em móveis com poucas camadas, pode bastar uma passagem com uma lixa suave.

De qualquer das formas, no final e para alisar a superfície, passa uma lixa suave por todo o móvel.

Tem em atenção que o lixamento não se aplica a móveis que não são feitos de madeira natural, como compósitos ou aglomeradores de madeira. O único resultado de lixar nestes casos será riscar a pintura.

Se houver arranhões, amassadelas ou buracos, agora é uma boa hora para os consertar. Para preencher quaisquer buracos ou imperfeições, deves utilizar um enchimento de madeira que se possa pintar.

Assim que os reparos forem concluídos, prepara os móveis para o primário e para a pintura. Volta a limpar bem, tira o pó, e isola bem (com fita de pintor) as áreas que não fores pintar.

Móveis vintage: do velho se faz novo

4# Aplicar o primário

Antes de pintar os móveis, é necessário aplicar o primário, uma camada que ajuda a fixar a tinta ao móvel e realça as cores.

Existem alguma regras a seguir na hora de escolher o primário. Se pintares o móvel com uma tinta escura, deves usar um primário cinza. Pelo contrário, se o objetivo for pintar de branco, o primário deve ser branco também.

Dependendo da condição e da cor original do móvel, pode ser necessário aplicar duas a três camadas de primário. Deves comprar primário suficiente para várias passagens ou demãos e uma pequena quantidade para fazer retoques mais tarde.

Em alternativa, podes comprar uma tinta que já venha com primário e podes passar esta fase à frente.

5# Pintar

A primeira coisa que deves saber é que há vários tipos de tinta por onde escolher. As mais recomendadas para um projeto DIY são as seguintes:

  • Tinta acrílica: Tem melhor fixação à madeira e é impermeável. Ótima escolha para móveis de exterior ou ambientes húmidos. A pintura pode ser feira com pincel, rolo e pistola própria.
  • Tinta látex: À base de água e a mais comum para projetos DIY. É indicada para móveis de interior pois tem baixa resistência ao sol e à humidade. A aplicação é feita com rolos ou pincéis.
  • Tinta de esmalte sintético: Boa opção para conseguires o efeito baço, acetinado ou brilhante. A aplicação é fácil e pode ser feita com pistola, rolo ou pincel. É impermeável e pode ser usada em áreas internas ou externas.

Aplica duas a três camadas finas em cada superfície. Deixa secar e, depois, aplica o verniz.

6# Aplicar o verniz

O verniz cria uma película externa que protege a madeira contra os elementos externos. O envernizamento também confere um aspeto mais brilhante e cuidado e é especialmente importante em móveis de muito uso como mesas de jantar e cadeiras. A aplicação do verniz pode ser feita com o pincel, com o rolo ou com uma pistola.

Estás pronto para restaurar móveis como um profissional? No OLX encontras tudo o que precisas para restaurar móveis em madeira. Aprendes um novo hobby, dá uma nova vida à mobília de casa e poupa algum dinheiro.

Partilha este artigo:


Próximas leituras:

12 dicas para vender roupa usada
Estás à procura de uma forma de ganhar algum dinheiro extra? Descobre …
Panela slow cooker: torna as tuas refeições mais económicas e saudáveis
Talvez até já tenhas ouvido falar sobre a panela slow cooker, mas …

5 comentários a “Guia para restaurar móveis”

  1. Marques joao diz:

    Para compreender melhor nalguns casos de certeza 100%madeira nobre com valores hoje em dia surpreendentes.. E a forma de fabrico artesanal ainda valoriza mais a peça.. Bom artigo… Aconselho

  2. Aida Teixeira Pinto diz:

    como faço para restaurar uma arca de cânfora muito antiga?

  3. Mario Rico diz:

    Bom

  4. Manuela gomes diz:

    Boa tarde
    Pretendo restaurar móveis antigos com um efeito decapé.
    Como faço?
    Obg
    Manuela

  5. cidália cunha diz:

    boa tarde. alguem sabe como recuperar as palhinhas em falta nos pés de uma cadiera antiga de verga? obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *