Esquentador ou cilindro? São várias as dúvidas que nos surgem quando há mudanças a fazer em casa, nomeadamente quando estão causa poupanças significativas ao fim do mês. Na maioria das situações não existe uma solução que funcione para todos porque a opção mais adequada depende de vários fatores, como as necessidades da família e as condições do espaço. 

Os sistemas de aquecimento de águas não são exceção e, por isso, não há uma resposta única à questão “esquentador ou cilindro?”. Porém, cada um deles possui características que são mais adequadas a uma determinada situação e, portanto, é crucial tomares uma decisão informada na compra de um destes equipamentos. 

Se não tens nenhum conhecimento neste assunto, o OLX está cá para te descomplicar a vida e explicar tudo sobre cilindros e esquentadores. Neste artigo podes descobrir as diferenças entre cada um destes aparelhos, os fatores a ter em conta na compra de um deles e sugestões de modelos a preços incríveis no OLX.

Devo comprar um esquentador?

O esquentador permite a produção instantânea de água quente, mal abres a torneira – este gesto é detetado pelo sistema do esquentador, e inicia-se o processo de passagem de gás ao queimador.

No queimador, o gás é misturado com ar e consequentemente queimado. Desta combustão resultam gases quentes que aquecem a tubagem e a água que se encontra no seu interior. Esta água aquecida acaba por ser encaminhada pela tubagem até à torneira aberta.

Para este processo ocorrer é necessário possuir um combustível, que tanto pode ser o gás em botija (propano ou butano) ou o gás natural.

Principais vantagens do esquentador

  • Água sempre quente (enquanto houver combustível);
  • Consumo de energia apenas quando a água quente está a ser usada (sem custos associados quando não está a ser utilizado);
  • Exige menos espaço.

Principais desvantagens do esquentador

  • O caudal da água quente é mais reduzido do que o da água fria (isto porque para aquecer a água a velocidade tem de ser reduzida);
  • Não é possível garantir de forma exata a temperatura da água aquecida;
  • Os modelos mais comuns (com capacidade até 17 litros) não permitem utilizações simultâneas;
  • Pode desligar-se durante a sua utilização.

Ou um cilindro?

O cilindro ou termoacumulador é um equipamento de aquecimento de água que funciona apenas com energia elétrica.

De forma sucinta, é um reservatório de água que possui no seu interior um uma resistência elétrica, que aquece a água, e um termóstato que regula a temperatura, evitando que aqueça demais. É também isolado por uma camada exterior que evita a dissipação de calor.

Porém, este processo de aquecimento de água não é tão imediato como o do esquentador e por isso é necessário esperar algum tempo até que a água possa ser utilizada.

Principais vantagens do cilindro

  • Pode ser ajustado às tarifas bi-horárias, permitindo, assim, o uso de água aquecida no período em que a eletricidade é mais barata;
  • Permite escolher a temperatura de saída da água de forma precisa;
  • Podes ter o mesmo caudal de água quente e fria.

Principais desvantagens do cilindro

  • Gasta mais energia, uma vez que exige um consumo constante de energia para manter a água quente, mesmo que não esteja a ser utilizada;
  • Necessita de um tempo de espera até que a água aqueça e possa ser utilizada;
  • A quantidade de água aquecida é limitada à capacidade do reservatório;
  • Ocupa mais espaço.

Como escolher o esquentador ou o cilindro certo?

Se neste momento a tua decisão recai sobre um esquentador ou um cilindro, já fizemos o trabalho de casa por ti. Encontra aqui alguns dos aspetos a ter em conta na hora de comprar um destes sistemas de aquecimento de água.

Critérios principais para escolher um cilindro

1. Potência adequada

Quanto maior for a potência do termoacumulador mais rápido será o aquecimento da água até chegar à temperatura pré-definida. Porém, é essencial que possuas também uma potência subcontratada adequada à potência do equipamento escolhido, evitando assim que o quadro esteja constantemente a disparar e até estragar outros equipamentos elétricos. Caso seja necessário, aumenta a potência contratada

2. Capacidade

Existem cilindros de diversas capacidades e, portanto, deves optar pela que melhor se adequa às tuas necessidades em litros de água quente. Efetua este cálculo conforme o número de pessoas que habitam a casa – normalmente, é considerado o consumo de 40 litros (a cerca de 65ºC) por cada elemento da família, por dia.

3. Volume

O volume de um cilindro é, geralmente, bastante maior do que o de um esquentador. Por isso, é importante garantires que tens espaço suficiente na divisão onde pretendes colocá-lo.

Informa-te sempre das medidas (altura e diâmetro) para teres a certeza de que vai caber no espaço disponível. Atualmente, já existem termoacumuladores de montagem horizontal em vez da tradicional montagem vertical que podem facilitar esta questão.

4. Eficiência

Se possível, opta por equipamentos com a etiqueta energética mais eficiente possível. Esta escolha tem impactos a nível ambiental e vai permitir uma poupança significativa na fatura da eletricidade. Não te esqueças que o cilindro é um equipamento que permanece sempre ligado.

Dia da Energia: encontra os teus eletrodomésticos A+++ no OLX

Critérios principais para escolher um esquentador

1. Tipo de combustível

Como já referimos, existem três opções de combustível para o funcionamento dos esquentadores: o gás propano, o butano e o natural. Deves escolher a opção de acordo com a instalação em casa porque caso contrário não o vais conseguir instalar!

2. Tipos de exaustão

Existem diferentes esquentadores com base nos tipos de exaustão, ou seja, a saída de gases de combustão. Para locais com boa e permanente ventilação são recomendados os esquentadores atmosféricos; para espaços com boa admissão de ar, mas insuficientes na exaustão são aconselhados esquentadores ventilados; onde se verifica insuficiente admissão de ar e exaustão deves optar por um esquentador estanque.

3. Tipo de ignição

Para que acontece a combustão entre o gás e a chama é necessário existir um sistema de ignição manual ou automático. O sistema manual envolve uma ignição através de fósforo, ou outro sistema que permita a ignição da chama, e como não é automático, tens que o ligar cada vez que precisares de água quente. É uma opção menos prática, menos segura e pouco comum atualmente.

Dentro do sistema automático, podes encontrar a opção por isqueiro a pilhas ou através de hidrogerador. O primeiro possui um sistema que se liga automaticamente, através de uma pilha, quando a torneira é aberta. Este sistema apresenta uma maior segurança, uma vez que a chama piloto é apagada assim que a torneira é fechada.

Os esquentadores com ignição através de hidrogerador utilizam a pressão de água através de uma turbina que gera energia e liga o sistema eletrónico, que permite o aquecimento de água. Este equipamento não precisa de pilhas para acionar o sistema e não mantém a chama ligada quando não precisa, evitando também consumos de gás desnecessários.

4. Utilização simultânea

Se pretendes utilizar o esquentador em simultâneo na cozinha e na casa de banho deves ter em conta a quantidade de litros que o esquentador consegue aquecer por minuto.

Para uma habitação onde não haja a necessidade de utilização de água quente em simultâneo o ideal são esquentadores com uma capacidade entre 11 e 15 litros. Para utilizações simultâneas recomenda-se esquentadores com mais de 17 litros.

O OLX dispõe de centenas de cilindros e esquentadores!

Sugestões de compra

Esquentadores Vulcano Gama Click

Esquentadores compactos ventilados, ideais para condições de exaustão insuficientes. Este aparelho possui ignição automática e, por isso, adapta a chama às necessidades do utilizador.

Além disso, este esquentador poderá trazer poupanças significativas no fim do mês. Sendo de potência variável, ajusta automaticamente o débito de gás em função do caudal de água regulado na torneira, reduzindo o consumo e permitindo uma temperatura de água praticamente constante. 

Este modelo está disponível em três capacidades diferentes (11L, 14L e 17L) e também em gás butano/propano e gás natural.

Preço OLX: a partir de 160€

Esquentador Ariston Next Evo

Este é um dos mais recentes modelos de esquentadores da Ariston e que se destaca pelo seu design tecnológico. Este aparelho possui um visor LCD intuitivo com botões soft touch que permitem visualizar e ajustar a temperatura grau a grau. O sistema de ignição é automático e pode representar uma poupança de gás até 25%, em comparação com os modelos mais tradicionais.

Este modelo está disponível em 11L e 16L e também em gás butano/propano e gás natural. Além disso, pode ser integrado em sistemas solares térmicos.

Preço OLX: a partir de 220€

Cilindro Junex JFE 80L

O Junex JFE 80 é um termoacumulador com uma capacidade de 80 litros, que te permite controlar manualmente a temperatura, até 75 ºC . Possui dois depósitos interiores com duas resistências independentes e pode ser instalado tanto na vertical como na horizontal.

Além disso, este aparelho permite obter água quente sem custos elevados, porque possui um modo ecológico.

Preço OLX: a partir de 149€

Cilindro Teka EWH 100L

O Teka EWH é um termoacumulador inteligente que aprende os ciclos com base nos consumos e estabelece padrões de aquecimento de acordo com as rotinas, alcançando, por isso, poupanças significativas na fatura da eletricidade.  Este aparelho possui uma capacidade de 100 litros e é constituído por resistências em inox, de grande durabilidade.

Preço OLX: a partir de 130€

Esquentador ou cilindro? Encontra as melhores opções para o teu dia-a-dia, no OLX.


Próximas leituras:

Guia para comprar um carro elétrico usado
Vais comprar um carro elétrico usado mas não sabes bem quais os …
Biodegradável vs Compostável: quais são as diferenças?
Existem alternativas sustentáveis que nos ajudam a ter um consumo mais consciente. …

5 comentários a “Esquentador ou cilindro: qual escolher?”

  1. Joao diz:

    Talvez fosse útil referir também o preço do gás e da electricidade de forma a permitir a comparação dos custos de funcionamento de cada equipamento.
    O gás natural custa 0,07 €/kWh
    O gás propano custa 0,15 €/kWh
    A electricidade custa 0,22 €/kWh

  2. Luispereira diz:

    Acerca do gás da Leonina

  3. Ernesto Azevedo diz:

    Fiquei a saber que existem cilindros mais modern os e ecologicos

  4. Carla diz:

    Deve-se desligar o cilindro e ligar apenas um tempo antes quando se vai utilizar?
    Ou manter ligado?
    Qual o menor custo.
    Obrigada

  5. Carlos Francisco Boavista Fernandes Carlos diz:

    De referir que há (houve?) termoacumuladores que não são cilíndricos. Têm a largura e fundura de um esquentador. Eu tenho um. São rectangulares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *